15 de agosto de 2009

O Pecado e seus tipos


1- O que é pecado?

§1870 “Deus encerrou todos na desobediência, para a todos fazer misericórdia.” (Rm 11,32)
§1871 O pecado é “uma palavra, um ato ou um desejo contrário à lei eterna”. É uma ofensa a Deus. Insurge-se contra a Deus numa desobediência contrária à obediência de Cristo.
§1872 O pecado é um ato contrário a razão. Fere a natureza do homem e ofende a solidariedade humana.

2 - O que é o pecado original? *

O primeiro pecado aconteceu quando o homem, pela primeira vez usou mal da liberdade. Isto acontece com cada pessoa no mundo. O entendimento do pecado original na concepção antiga não pode mais ser aceito hoje em dia no sentido histórico de um homem e uma mulher que pecaram e os filhos estão sofrendo as conseqüências. É necessária uma nova compreensão desta verdade bíblica.
É importante, para melhor compreensão desta parte da Bíblia considerar Adão não como um só homem singular, mas como representante de toda a humanidade. Ao dizer que "tudo era bom", tinha em vista responsabilizar o homem pela entrada do mal no mundo. Nos primeiros capítulos do gênesis, apresenta o mundo perfeito. Do terceiro em diante, faz quase uma oposição do que disse: isto significa que o homem é inclinado para o mal pela sua própria natureza e nisto está a essência do que se chama 'pecado original'.
Até pouco tempo, se acreditava que o pecado original era uma herança do pecado de um só homem (Adão), o que sempre repugnou que uma criança inocente já nascesse em pecado. Atualmente, se crê e se aplica este conceito ao fato de que a pessoa, ao nascer num mundo onde já há o pecado, embora sem culpa dele, terá esta tendência para fazer o mal, que pode ser superada com a graça de Deus. Visto que o homem é um ser imperfeito, ele poderá vacilar e praticar o mal, e assim o 'pecado' de cada indivíduo vai "contribuindo" para a continuação do mal no mundo.

3 - O que é pecado mortal?

§1873 A raiz de todos os pecados está no coração do homem. As espécies e a gravidade dos mesmos medem-se principalmente segundo seu objeto.
§1874 Escolher deliberadamente, isto é, sabendo e querendo, uma coisa gravemente contrária à lei divina e ao fim último do homem é cometer pecado mortal. Este destrói em nós a caridade, sem a qual não é possível a bem-aventurança eterna. Caso não haja arrependimento, o pecado mortal acarreta a morte eterna.

4 - O que é pecado venial?

§1875 O pecado venial constitui uma desordem moral reparável pela caridade, que ela deixa subsistir em nós.
§1876 A repetição dos pecados, mesmos veniais, produz os vícios, entre os quais avultam os pecados capitais.

5 - O que é pecado contra o Espírito Santo?

1864 “Todo pecado, toda blasfêmia será perdoada aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada” (MT 12,31). Pelo contrário, quem a profere é culpado de um pecado eterno. A misericórdia de Deus não tem limites, mas quem se recusa deliberadamente a acolher a misericórdia de Deus pelo arrependimento rejeita o perdão de seus pecados e a salvação oferecida pelo Espírito Santo. Semelhante endurecimento pode levar à impenitência final e à perdição eterna.

6 - O que é pecado capital?

§1866 Os vícios podem ser classificados segundo as virtudes que contrariam, ou ainda ligados aos pecados capitais que a experiência cristã distinguiu seguindo S. João Cassiano e S. Gregório Magno. São chamados capitais porque geram outros pecados, outros vícios. São o orgulho, a avareza, inveja, a ira, a impureza, a gula, a preguiça ou acídia.
§1869 Assim, o pecado toma os homens cúmplices uns dos outros, faz reinar entre eles a concupiscência, a violência e a injustiça. Os pecados provocam situações sociais e instituições contrárias à bondade divina. As "estruturas de pecado" são a expressão e o efeito dos pecados pessoais. Induzem suas vítimas a cometer, por sua vez, o mal. Em sentido analógico, constituem um "pecado social".

Fonte: Catecismo da Igreja Católica - Edição Típica Vaticana, São Paulo, Brasil, 2000.
* Fonte: www.geocities.com/Athens/Agora/1417/Biblia/Bib-At8.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário